fbpx
New York Rangers

A LOTERIA É LOGO ALI

Em seu momento mais conturbado, o New York Rangers acumula gols sofridos e mergulha no tank

HEY! HEY! HEY, HEY, HEY RANGERSTOWN! O ano de 2019 segue complicado em Manhattan. Naquele que é o pior momento na temporada, o New York Rangers convive com derrotas vexatórias e gols perdidos, além de vários minutos na penalty box.

A disputa pela loteria do Draft parece cada vez mais evidente para os Blueshirts. Assim como no ano passado, em um período crucial da temporada.

UMA AVALANCHE DE GOLS, UMA AVALANCHE DE PENALIDADES

Diante do Avalanche, os Rangers não tiveram chances – Foto via Ron Chenoy/USA Today Sports

Ainda sob os efeitos da derrota anterior, os Blueshirts não teriam melhor sorte diante do Colorado Avalanche e a melhor primeira linha da liga. E com os nervos a flor da pele, os Rangers abusaram do direito de cometer penalidades: foram incríveis 10 power plays concedidos ao time de Denver na partida.

Se aproveitando da vantagem no gelo e da primeira linha, os Avs logo de cara fizeram dois gols com Nathan MacKinnon e Miro Rantanen para assumir o controle do jogo. E no segundo período ampliaram com o outro integrante da linha Gabriel Landeskog, agora no 5 contra 5.

Em situação de penalty kill durante a maior parte, os Rangers ficaram limitados a míseros 10 chutes ao fim de 40 minutos.

No terceiro período coube à equipe do Colorado liquidar a fatura com mais três gols, com o gol de honra marcado por Ryan Strome no breakaway. O sexto gol foi anotado por um velho conhecido. Ryan Graves, renegado em Hartford, marcou seu primeiro gol na carreira. Uma lei do ex com um toque de crueldade.

Os Blueshirts ainda tiveram uma chance de diminuir o placar mas Jimmy Vesey parou em Philip Grubauer no penalty shot. Mas contrariando o resultado final, Alexandar Georgiev evitou um desastre maior ao realizar 41 defesas na noite.

PERDIDOS NO DESERTO

Bastaram apenas dois períodos para os Coyotes definirem mais uma derrota nova iorquina – Foto via Associated Press

O mesmo roteiro adotado nas Rocky Mountains foi seguido no deserto. Dominando o período inicial, o Arizona Coyotes logo abriu dois gols de vantagem. Com pouca atividade ofensiva, os Rangers ainda levaram mais 3 gols no segundo período, um deles com Clayton Keller colocando o disco por entre as pernas de Henrik Lundqvist.

O quinto gol marcado por Alex Galchenyuk encerrou a partida para Hank. E com Georgiev assumindo a meta e detendo os 8 chutes que sofreu, o jogo não teve mais emoções. Assim, os Coyotes se reabilitaram após três derrotas seguidas enquanto os nova iorquinos engatam a terceira goleada sofrida.

Os Rangers até que melhoraram seu desempenho, mas não o suficiente para se reabilitarem em Vegas – Foto via Jeff Bottari/Getty Images

Ainda perdidos no deserto, os Rangers não tiveram como segurar o embalado Vegas Golden Knights na Cidade do Pecado. Mesmo assim, foi possível ver competitividade por parte da equipe da Big Apple pela primeira vez no ano.

Os Blueshirts até que começaram jogando de igual pra igual, mas no fim do período os Knights chegaram ao gol graças a um erro de passe de Kevin Shattenkirk. Um resultado de certa forma injusto apesar de Vegas ter chutado mais a gol.

As coisas ficaram mais complicadas no período seguinte quando Tony DeAngelo foi penalizado duas vezes. Primeiro por um boarding em William karlsson e em seguida por misconduct ao se estranhar com Max Pacioretty. Aproveitando o power play gerado, o time da casa ampliou com o ex-Ranger Brandon Pirri.

Os Rangers continuaram a cometer erros ao longo do período e em um breakaway após um chute de Marc Staal os Golden Knights fizeram o terceiro gol com Jonathan Marchessault.

Mesmo perdendo alguns gols e com mais um placar dilatado contra, os Rangers conseguiram fazer um bom jogo no terceiro período. Com uma maior postura na zona ofensiva, os nova iorquinos foram premiados com o gol de Mika Zibanejad. Os Blueshirts tentaram a todo custo a reação mas paravam em Marc-Andre Fleury.

Com a meta dos Rangers vazia, a equipe de Vegas marcou um último gol antes de Jesper Fast anotar o último gol da noite a 23 segundos do encerramento. Sétima vitória consecutiva dos atuais vice campeões e quarto revés seguido dos Blueshirts. A loteria é logo ali…

CAMPANHA

17-18-7 (6º lugar na divisão Metropolitana com 41 pontos)

ÚLTIMOS RESULTADOS

  • 1×6 @ Avalanche 05/01
  • 0x5 @ Coyotes 06/01
  • 2×4 @ Golden Knights 09/01

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

  • vs Islanders 10/01
  • @ Islanders 12/01
  • @ Blue Jackets 13/01
  • vs Hurricanes 15/01

#NYRangersDaMassa #NYR #LGR #BrasilTemNHL

Tags
Mostre mais

Diego Diaz

Fã de Heavy Metal que acha que o Testament deveria estar no Big Four e Dio melhor que Ozzy, torce/sofre com Lakers, Knicks, NY Rangers e São Paulo FC. Considera que Phil Jackson foi melhor técnico do que GM e Pat Riley o inverso enquanto Henrik Lundqvist é o maior jogador da história dos Rangers.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chegar

Close
Close