fbpx

Investimento para alguns, reformulação para outros

A bolinha já está voando na Flórida e no Arizona, locais do Spring Training. A NL West é a única divisão a ter todos os seus times fazendo pré-temporada no Arizona, então é no deserto que vamos focar! Enquanto Dodgers e Rockies procuram se manter no topo e voltar aos playoffs, os Padres pretendem encostar na liderança, e DBacks e Giants parecem ter aceitado que é hora de reconstruir.

Arizona Diamondbacks (5-2)

As serpentes do Arizona eram perigosas até o ano passado, mas o desmanche começou. Não dá para culpar a direção por insistir em buscar o título enquanto possível, mas a perda do CF A. J. Pollock para os Dodgers e do #2 da rotação Patrick Corbin para os Nats sinalizou o fim da boa fase. Paul Goldschmidt, estrela do time, também saiu, trocado para os Cardinals por três jogadores promissores, mas com poucos resultados até agora.

A rotação ainda tem Zack Greinke como ace, mas aos 35 anos, a idade bate à porta. O resto depende de Robbie Ray, Zack Godley e Luke Weaver, uma das peças da troca de Goldschmidt, se acertarem nas Majors e estabilizarem o time. Se isso acontecer e jogadores como David Peralta, Eduardo Escobar e Wilmer Flores, adição para a 2B, mantiverem o ataque vivo, o time pode chegar aos 50%. Se não… o fundo da divisão é logo ali. Ao menos, tendo 8 escolhas nas primeiras 3 rodadas do Draft de 2019, o futuro começa a ser montado agora.

Os DBacks começaram bem a pré-temporada, mas o melhor a fazer é testar e observar prospects como Jazz Chisholm, #82. Fonte: Jennifer Stewart/Getty Images

San Diego Padres (5-2)

Manny Machado. Manny Machado. Manny Machado. Três vezes é suficiente. Os Padres têm feito, com calma, um ótimo trabalho de reconstrução, focando em acumular cada vez mais prospects – desde 2018, nos últimos três rankings da MLB Pipeline, a farm dos Padres é considerada a melhor da liga. Não é à toa que dos 100 melhores prospects da MLB, 10 são de San Diego, muitos prontos para subir para as Majors e mostrar a que vieram. Mas… Manny Machado. A offseason, assim como o sucesso em 2019, se resumem ao SS/3B que assinou por um dos maiores salários da história da liga: 10 anos e US$ 300 milhões. Bem, não só o presente, mas agora o futuro também depende de Manny.

Além de Machado, SD também trouxe Ian Kinsler para a 2B. Chegou a hora da direção mostrar se apostou nos prospects certos ou não. Hedges como catcher, Margot, Renfroe, Cordero ou Reyes no OF, Lucchesi, Lauer e Erlin liderando a rotação… a lista de promessas que já estão na MLB é grande, mas poucos se estabeleceram. Além deles, a melhor parte da leva começa a chegar esse ano, com o C/OF Francisco Mejia, o SS Fernando Tatis Jr. (que já fez isso e isso no Spring Training, aliás), o IF Luis Urias e mais um arremessador titular, Chris Paddack.

A lista continua por mais um quilômetro, mas falta espaço nesta matéria. Se o caldeirão de promessas der caldo, os Padres podem ser a surpresa do ano; os playoffs estão longe, mas não são impossíveis. O mais provável é o 3º lugar na divisão, perto de 85 vitórias. Já seria a melhor campanha desde 2010, e o melhor ainda está por vir.

Fernando Tatis Jr., considerado o prospect #2 da liga. Foto: FriarWire

San Francisco Giants (4-3)

Após dois anos socando a parede, os Giants perceberam que a parede é dura demais. Melhor achar um jeito de contornar ou escalá-la… A maior mudança no time é a vinda de Farhan Zaidi dos maiores rivais para ser o chefão do baseball, atuando como vice-presidente e GM ao mesmo tempo. Zaidi foi parte da diretoria que mudou a cara dos Dodgers, abraçando de vez o mundo das estatísticas e usando dados para decisões tanto fora como dentro de campo. Os Giants esperam que o futuro seja tão brilhante quando o início da década o foi.

Mas antes, é preciso aguentar as vacas magras: contratos altos, estrelas envelhecendo, lesões batendo e poucos prospects prontos para chegar à MLB. Se tudo corresse perfeitamente, com veteranos como Longoria, Samardzija e Joe Panik voltando à velha forma e garotos como Andrew Suarez, Dereck Rodriguez e Steven Duggar crescendo até virarem estrelas, aí quem sabe… quem sabe… os gigantes poderiam brigar. Na realidade, o mais provável é o fundo da divisão junto aos DBacks, descobrindo quais jogadores de 2019 podem ser importantes em 2020, 2021, 2022…

Buster Posey parece estar 100% saudável pela primeira vez em 2 anos. Mas a grande questão é a rotação: será que Holland e Shark são suficientes? Foto: Karl Mondon/Bay Area News Group

Los Angeles Dodgers (4-4)

Campeões da NL West nos últimos 6 anos, chegaram à World Series em 2017 e 2018, perdendo em ambas. Para esse ano, só o título interessa. Já se vão 30 anos desde a última vez que levantaram o troféu e a pressão é grande. Nada é garantido com 162 jogos por vir, mas LA mais uma vez desponta como grande favorito a levar a divisão.

A chave do sucesso para os Dodgers, no entanto, é manter seus jogadores saudáveis. De 7 possíveis arremessadores para a rotação, 4 deles tiveram problemas com lesões no último ano, incluindo o ace Clayton Kershaw e a grande promessa Julio Urias. Se todos jogarem bem, Seager voltar de lesão jogando como antes e Cody Bellinger se recuperar da má fase de 2018, os playoffs estão logo ali para os azuis de Los Angeles. Por fim, fica a torcida de todos nós para que Kenley Jansen, um dos melhores closers da liga, esteja livre do problema no coração que já o tirou dos campos por duas vezes.

É verdade que os Dodgers perderam Yasmani Grandal e Manny Machado, catcher e shortstop titulares do ano passado, mas a troca pelo experiente Russell Martin, vindo de Toronto, e o retorno do jovem Corey Seager são boas reposições. Além disso, temos as contratações de A. J. Pollock para patrulhar o centerfield e do reliever Joe Kelly para fazer a ponte até os innings finais, para que Kenley Jansen feche os jogos.

LA precisa de Clayton Kershaw e Walker Buehler saudáveis e no auge para brigar pelo título novamente. Foto: Ken Gurnick/mlb.com

Colorado Rockies (2-5)

Os Rockies vêm em uma crescente de cinco anos, chegando aos playoffs nos dois últimos. Quem diria que levariam os poderosos Dodgers a um jogo extra para decidir o título da NL West em 2018? Com mudanças pontuais na lineup e no bullpen e a mesma rotação voltando intacta, porém mais experiente, os garotos de Colorado têm seus olhos na taça. O maior reforço, no entanto, é a renovação de Nolan Arenado por 8 anos e US$ 260 milhões. O melhor 3B da liga tem tudo para encerrar sua carreira e aposentar a camisa #28 no Coors Field.

O 2B D. J. LeMahieu foi para os Yankees e o RF Carlos Gonzalez, um dos maiores jogadores da franquia, permanece free agent. A idade chega para todos… A resposta da direção? Uma mistura de juventude e experiência, movimento que já vem acontecendo há alguns anos.

Na dança das cadeiras, David Dahl, escolha de 1ª rodada em 2012, deve assumir o LF, com Blackmon se deslocando para o RF e o versátil Ian Desmond voltando ao CF pela primeira vez desde 2016. Desmond liderou a liga em erros como centerfielder naquele ano, então se nada mudar, vamos ficar de olho em Dahl, considerado o CF do futuro da franquia. A 2B está em aberto, numa briga entre os prospects Ryan McMahon, Garrett Hampson e Pat Valaika. A vantagem parecia ser de McMahon, mas Valaika vem batendo 35.3% com 3 HR em 1 semana de Spring Training e pode surpreender.

Nolan Arenado, 6 luvas de ouro e 40 HR por ano, vai ficar no Colorado até 2026. Fonte: Luke Zahlmann/Mile High Sports

Palpites para a temporada

A sequência de títulos da divisão quase acabou para os Dodgers no ano passado, mas não podemos esquecer de todas as lesões que eles superaram. Tudo indica que, com um time saudável, o 7º título seguido venha; minha aposta é de umas 95 vitórias. Os Rockies têm tudo pra brigar pelo Wild Card de novo e os Padres, renovados, fecham o ano em uma confortável e promissora 3ª posição. Lá no fundo, DBacks e Giants esperam não fazer feio e ter ao menos mais clareza de seus futuros. Vai ser difícil qualquer um deles atingir 50% de aproveitamento, mas qualquer coisa perto disso pode ser bom.

E você, o que acha? Deixe sua opinião, que no fim do ano a gente retorna aqui para verificar!

#MLBdaMassa #DBacksSpring #DodgersST #RoxSpring #SFGSpring #PadresST

Tags
Mostre mais

H. Gonçalves

Henrique Gonçalves é fã dos San Francisco Giants desde 2002, quando começou a acompanhar a MLB vendo seu time perder a World Series. Não desistiu e hoje colhe os frutos do sucesso dos Gigantes!

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close