fbpx
San Diego Padres

ACABARAM AS FESTAS

E as festas acabaram, o ano virou e todas as promessas que você fez, já podem ser colocadas em prática. Duas semanas passaram desde nosso último papo e não sei vocês, mas eu tive uma overdose de futebol americano. De segunda a segunda era bowl pra tudo quanto é lado. Ao menos no dia do natal, tivemos bons jogos de basquete para dar aquela quebrada. 

Bom, uma hora a festa tem que acabar e temos que voltar ao trabalho. Pois bem, finalmente estou de volta aqui e vamos voltar a falar de baseball. Até porque, vocês sabem bem, Janeiro mal começou, mas fevereiro, em pouco tempo já baterá na porta. Aliás, esse simpático mês (que nesse ano não terá o carnaval), além de cobrar suas promessas, também trará nosso amado Spring Training.

Curtinha, mas cabeluda

Enquanto esse colunista afogava as mágoas pela derrota dos Aztecs no Frisco Bowl e preparava o coração para o ver Notre Dame no Cottom Bowl, alguns rumores apareceram. Na ressaca do natal (26/12/2018), foi especulada uma possível troca entre os Padres e os Indians. Essa movimentação envolvia nada mais nada menos que o arremessador Corey Kluber. 

Como o veterano já teve seu nome vinculado aos Dodgers, o rumor passou um pouco despercebido. Inclusive por esse colunista, que devido a pancada tomada pelos Aztecs, não conseguia enxergar a realidade com perfeição. Enfim, conforme os rumores informaram, os Padres possuem peças de interesse dos Indians.

Os outfielders Manuel Margot e Hunter Renfroe, junto do catcher Austin Hedges foram os nomes ventilados. Esses nomes passam credibilidade ao rumor, uma vez que as duas posições estão em abundância para os lados de San Diego. Além de Hedges, a franquia ainda tem Francisco Mejía e Austin Allen no elenco principal. Já no outfield, a disputa é maior ainda, com Cordero, Will Myers, Reyes e Jankowski.

Nesses nomes, nem estamos contando mais alguns calouros que ainda estão nas Minors. Se vai acontecer ou não, ainda não sabemos. Entretanto, caso seja confirmada a movimentação, os Padres sinalizam para a liga que estão prontos para competir por ao menos uma classificação para a pós temporada. Ficaremos de olho.

Tchau Clayton Richard

Agora é definitivo. Na tarde de ontem, os Padres e os Blue Jays fecharam a negociação por Clayton Richard. San Diego além de enviar Clayton Richard, também pagará $1.5 milhões para a franquia de Toronto. Esse dinheiro cobrirá o restante do contrato do arremessador veterano. 

Os Padres por sua vez recebem o outfielder Connor Panas. O jogador de 25 anos, jogou 105 jogos pelo New Hampshire Cats na última temporada. Encerrou a temporada com .232 de média de rebatidas, 39 corridas impulsionadas e nove hon-rons. 

Essa troca já havia sido informada por nossas redes sociais e nessa última sexta foi fechada em definitivo. Richard se despede dos Padres após uma temporada com sete vitórias e 11 derrotas. O veterano arremessou em 27 jogos na última temporada e teve um ERA de 5.33.

Mais alguns talentos

Também nessa sexta, AJ Preller tratou de entregar para as Minors dos Padres, mais alguns talentos. Nossos times das ligas menores, receberão mais três arremessadores que serão testados. Grant Sides, Eric Stout e Ryan Colegate.

Sides já é um veterano, jogou como reliever nos Indians e nos Diamondback’s. A rapaz tem um recorde positivo nas suas 224 aparições no montinho. São 14 vitórias e 12 derrotas, com um ERA de 3.40. Em 323 entradas, só cedeu 14 hon-rons e conseguiu 31 saves de 41 tentados.

Já Stout, teve sua primeira aparição na MLB na última temporada e podemos dizer que não foi muito bem. Entretanto, suas aparições na minora mostram algum talento. O garoto de 25 anos tem entre seus arremessos, o slide, changeup e uma fastball de 92 milhas por hora.

Por fim, Ryan Colegate ainda não teve sua estréia na MLB. Também com 25 anos, ele foi a escolha dos Indians na rodada 36 do draft de 2015. Em 60 entradas, ele possui um ERA de 5.12 e tem oito vitórias e cinco derrotas.

O que vem por aí

Entre possíveis contratações e possíveis “descartes”, teremos o Spring Training, mas algumas questões precisam ser respondidas antes mesmo dele começar. Mesmo que a cabeça da franquia aparente só pensar em 2020, ao menos quatro questões precisam ser encaminhadas agora.

A primeira delas é o infield. A adição de Ian Kinsler pode ter tranquilizado um pouco as coisas para esse ano, mas não é o futuro. Enquanto a primeira base e a segunda base parecem ter nomes certos, o lado esquerdo do diamante ainda é incógnita. Quando Tatis Jr subirá? E a terceira base? A solução será caseira, com Ty France ou Greg Garcia, ou vamos gastar na free agency?

Uma segunda questão é o que será de Wil Myers. O veterano poderá ser lapidado como terceira base ou continuará como outfielder e rezaremos para que volte a sua velha forma? Se nenhuma das opções for viável, será que uma troca é viável? Talvez essa seja a questão mais difícil de resolver na perspectiva de torcedor.

As últimas duas questões parecem casar e tem uma resposta muito fácil. Primeiro, como já exposto acima, temos muitos outfielders no elenco. Segundo, precisamos melhorar nossa rotação. Aqui a equação parece muito clara, será que para AJ Preller também? Espero que sim, afinal as festas já acabaram e já deu tempo de passar a ressaca.

#PadresDaMassa #LetsGoPadres

Tags
Mostre mais

Felipe Martins Clemente

um engenheiro da computação com especialização em gestão de projetos, doido por tecnologia, cinema, música e minha família. além de tudo isso, sou um eterno apaixonado por esporte e acredito na transformação que ele pode causar em cada pessoa. como um dos idealizadores do tailgate zone, busco levar esse mesmo sentimento de transformação (através do esporte) para outras pessoas. também quero mostrar que a beleza do jogo vai muito além daquela hail mary ou de um buzzer beater para ganhar o campeonato, e que a parte alta na nona entrada, pode ser uma das coisas mais emocionantes da sua vida.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close