fbpx
Arizona DiamondbacksColorado RockiesLos Angeles DodgersMLBNational LeagueNL WestSan Diego PadresSan Francisco Giants

AGORA É PARA VALER! OPENING WEEK CONFORME O ESPERADO NA NL WEST

Começou, Massa querida!!! Após longos 5 meses de espera, a temporada da MLB está finalmente de volta, e na NL West, o começo da Opening Week foi basicamente como o esperado. Os duelos internos da divisão, em LA e San Diego, terminaram como a maioria imaginava: um 3-1 convincente para os Dodgers na série contra os D-Backs, enquanto os Padres também fizeram 3-1 na série contra os Giants, com excelentes atuações dos pitchers. Por fim, os Rockies foram até Miami e se distraíram demais nas praias, dividindo a série de 4 jogos com duas vitórias para cada lado.

Los Angeles Dodgers (3-1)

Eu tinha certeza que o assunto da semana em LA seria o estrondoso 12-5 na estréia, na quinta-feira, com direito a 8 HRs, um recorde na história da MLB durante o Opening Day. Bom, os bastões dos Dodgers não estavam satisfeitos, nem um pouco satisfeitos. 2 dias depois, Los Angeles anotou nada menos que 18 corridas. DEZOITO, numa média de 2 corridas por inning, vencendo os mesmos D-Backs por 18-5, com direito a uma entrada arremessada pelo catcher Russell Martin.

Os destaques até agora são fáceis, Cody Bellinger com .500, 4 HRs e 8 RBI e Joc Pederson com .467, 3 HRs e 5 RBI. Isto é, até a oitava entrada do jogo de domingo. Apesar de todo o espetáculo dado pelo ataque na quinta e no sábado, os Dodgers perdiam por 7-5 quando A. J. Pollock foi ao bastão enfrentar seu antigo time. 2 em base, 1 out, bola no canto da zona, mas não no canto o suficiente. Com uma rebatida rasteira rente a primeira base, Pollock empatou o jogo e anotou a corrida da vitória na sequência. Difícil planejar um início melhor num novo time. Difícil planejar um início melhor para os Dodgers também.

Bellinger e Pollock, ambos “on fire”, celebram durante a vitória de domingo sobre os D-Backs. Foto: Robert Gauthier/ Los Angeles Times

San Diego Padres (3-1)

Desde que Manny Machado decidiu levar seus serviços para aquele cantinho dos EUA perto do México, a mídia, os especialistas, os fãs, os papagaios e até os marcianos não se cansam de falar do potencial dos Padres. Todos, até os marcianos, também sabiam muito bem qual era o maior problema: a rotação, inexperiente e pouco testada. E bem, por mais que seja cedo e o ataque dos Giants esteja anêmico, que performance!

Eric Lauer e Joey Lucchesi, os co-aces, cederam apenas 7 rebatidas em 11.1 entradas somadas, sem nenhuma corrida. Promissor, né? Que tal falarmos então de Chris Paddack e Nick Margevicius, os starters #3 e #4? Paddack encerrou 2018 na Double-A, e Margevicius nem isso, tendo fechado o ano na High-A, 3 níveis abaixo da MLB. Não importa para os Padres, que mandaram ambos ao montinho no fim de semana, para suas estreias na MLB. O resultado teria tudo para ser terrível, certo? Não. Foram 10 entradas cedendo apenas 5 rebatidas e 2 corridas.

Mesmo com um começo ruim de Machado, a Opening Week dos Padres não foi nada menos que espetacular! Com a falta de experiência gritante, todos esses pitchers terão altos e baixos, mas talvez a não adição de reforços para a rotação tenha sido mais calculada do que o pessoal de Júpiter imaginou.

Eric Lauer, um dos grandes braços da jovem rotação de San Diego. Foto: Gregory Bull/Associated Press

Colorado Rockies (2-2)

Empate com sabor amargo para os Rockies, que começaram a série com 2 vitórias. Espera-se que Miami tenha um dos piores times da conferência e derrotas como as duas últimas podem acabar custando caro em setembro, caso as brigas pelos playoffs sejam tão apertadas quanto prometem ser.

Assim como nos Padres, os 2 destaques da rotação começaram muito bem. Kyle Freeland e German Marquez tiveram 13 entradas combinadas, cedendo apenas 4 hits e 2 corridas, com direito a 12 strikeouts, abrindo 2-0 na série. O problema foi que após isso, Tyler Anderson implodiu, cedendo 5 corridas e ficando com a derrota no sábado. Na partida de domingo Jon Gray, mostrou flashes do ace que foi em 2017, com 10 Ks, cedendo 3 corridas. Isso deveria dar espaço suficiente para um dos melhores ataques da liga, mas os rebatedores dos Rockies foram totalmente anulados e o time perdeu a segunda seguida.

Um ponto chave para 2019 será como os Rockies vão substituir Daniel Murphy, o 1B que ficará fora por algum tempo com uma fratura no dedo. O destro Mark Reynolds e o canhoto Ryan McMahon são os nomes mais prováveis, mas com McMahon sendo o 2B titular, isso também abrirá mais espaço para os outros jovens 2B que tanto falamos aqui, Hampson e Valaika.

Kyle Freeland começou o ano como terminou o anterior, dominando tudo e todos. Foto: Brynn Anderson/Associated Press

Arizona Diamondbacks (1-3)

Adam Jones e David Peralta bem que tentaram ajudar, mas os pitchers do D-Backs fizeram questão de garantir as derrotas da equipe nesta Opening Week. Os 2 outfielders têm 7 hits cada em 4 jogos, com 3 HRs somados, mas quando você leva 42 corridas em 4 jogos, é impossível começar bem.

Assim como com os Giants, os fãs dos D-Backs sabiam que a equipe teria problemas, mas não dava para prever o quanto os arremessadores do time do Arizona iriam sofrer. Todos os pitchers cederam 7 ou mais corridas cada, incluindo o ace de 35 milhões de dólares anuais, Zach Greinke. Sim, os Dodgers conseguiram base hits em 41.2% de seus at bats, anotando 4 HRs em cima do grande Greinke. A seguir, os D-Backs têm séries contra os Padres e o Red Sox. Caso as coisas não mudem, risco de grandes danos por vir para a equipe do Arizona…

David Peralta, Jarrod Dyson e Adam Jones, que compõem o renovado OF dos D-Backs, celebram a única vitória do time até o momento. Foto: John McCoy/Getty Images

San Francisco Giants (1-3)

A rotação alegrou, deu otimismo, empolgou… Mas em compensação, o Ministério da Saúde adverte: o ataque dos Giants pode causar dor nos olhos se assistido por muito tempo, e quando o seu outfield titular no Opening Day tem Connor Joe e Michael Reed, é difícil esperar mais. Não por coincidência, esses 2 ilustres desconhecidos têm um total de zero hits e um walk em 15 at-bats.

Na verdade, com exceção de Longoria e Sandoval, ninguém vem bem. Aliás, é o reserva Panda quem lidera o time em rebatidas extra-base, com 2 em apenas 6 at-bats. Sem Posey, Belt, Panik e Crawford rebatendo perto do que sabem, a temporada vai ser longa. Os únicos pontos positivos estão na rotação, onde Bumgarner, Dereck Rodriguez e, por incrível que pareça, Jeff Samardzija fizeram boas estreias. MadBum inclusive ajudou na própria causa, no melhor estilo MadBum, com uma rebatida simples no seu primeiro at-bat.

Ao menos MadBum parece estar de volta à sua forma habitual nessa que pode ser sua última temporada vestindo a camisa dos Giants. Foto: Alex Pavlovic/NBC Sports

Conclusões a 158 jogos do final

Restando apenas 97.5% da temporada para ser jogada, fica cada vez mais claro que Dodgers, Padres e Rockies brigarão até o fim pela divisão. Brincadeiras à parte, os resultados da Opening Week não foram muito diferentes do esperado em sua maioria. E você, leitor, está empolgado com a volta da MLB? O que mais te chamou a atenção na NL West por enquanto?

#MLBdaMassa #RattleOn #LABleedsBlue #SFGiants #FriarFaithful #Rockies

Colunas anteriores

PREVISÕES PARA A NL WEST EM 2019

NL WEST: DE OLHO NO OPENING DAY

Tags
Mostre mais

H. Gonçalves

Henrique Gonçalves é fã dos San Francisco Giants desde 2002, quando começou a acompanhar a MLB vendo seu time perder a World Series. Não desistiu e hoje colhe os frutos do sucesso dos Gigantes!

Artigos Relacionados

1 thought on “AGORA É PARA VALER! OPENING WEEK CONFORME O ESPERADO NA NL WEST”

  1. Os duelos dentro da divisão serão muito favoráveis aos Dodgers. Apesar de o bullpen não inspirar muita confiança ainda acho o time mais equilibrado em todas as posições de campo. Com uma rotação minimamente saudável e o ataque produzindo com essa voluptuosidade acredito ser difícil o time não romper mais de 100 vitórias na temporada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close