fbpx
Chicago Cubs

ALEGRIA ON THE ROAD E DRAFT 2018

Os Cubs vencem e convencem em Pittsburgh e New York

Fala, galera da massa! Vitória contra um rival de divisão, varrida em série de quatro jogos, e tudo isso on the road! A semana dos Cubs foi assim tão boa. Mesmo com importantes desfalques no montinho, o melhor de Chicago superou os obstáculos, arremessou e rebateu em alto nível, e se firma cada vez mais como seríssimo candidato à pós-temporada.

Hora do resumo dos jogos da semana, seguido de um balanço do desempenho do time no mês de maio e, para finalizar, informações, análises e opiniões sobre o Draft da MLB, que se inicia nesta segunda-feira (4/6), com a participação de um convidado que entende tudo do nosso amado Chicago Cubs. Vamos nessa!

CUBS @ PIRATES

Terça-feira (29/5): Pirates 6 x 8 Cubs

No segundo jogo da série, segunda vitória dos Cubs, desta vez de virada. Lester (6.0 IP, 4 ER) fez um dos seus piores jogos no ano, e ainda assim ficou com a vitória. Os Pirates venciam por 4-2 na metade do duelo, mas nas entradas finais o bullpen sucumbiu.

Os relievers dos Cubs, por outro lado, seguraram bem as pontas com atuações seguras de Edwards Jr e Cishek. Duensing ainda se complicou na nona, mas Morrow (S, 12) e a boa vantagem não deixaram a reação do time da casa ir longe.

A nota triste ficou por conta de Edwards Jr, que saiu do jogo reclamando de dores no ombro direito. No dia seguinte exames constataram uma inflamação e o jogador foi colocado na 10-day Disabled List. Para o lugar dele imediatamente foi chamado Cory Mazzoni do Iowa Cubs.

No bastão, destaque para Heyward (3 H), Schwarber (2 RBI, HR), Zobrist (2 RBI, HR) e Rizzo (HR). Curiosamente, Lester, que foi mal arremessando, conseguiu duas rebatidas; foi apenas a segunda vez na carreira em que obteve dois hits no mesmo jogo.

Quarta-feira (30/5): Pirates 2 x 1 Cubs

Como na maioria das derrotas dos Cubs no ano, faltou mais potência e um jogador decisivo at bat. Ao final da segunda entrada o placar final já estava estabelecido, de virada, de modo que os pitchers foram os protagonistas da noite.

Hendricks (L, 4-4) foi bem, sem culpa pela derrota: 5.0 IP, 7 H, 2 ER, 1 BB, 1 K! Pelo bullpen, Rosario, Mazzoni e Wilson deram conta do recado sem maiores transtornos. No bastão, nove rebatidas e 11 corredores deixados em base; Báez (RBI) foi o único destaque. Muito pouco.

CUBS @ METS

Quinta-feira (31/5): Mets 1 x 5 Cubs

Merecida e até tranquila vitória na primeira em New York, com direito a quality start maiúsculo de Quintana e atuação decisiva do elenco rebatendo.

Os Cubs construíram a vitória paulatinamente, com corridas entre a quinta e a sétima entradas, impulsionadas respectivamente por Zobrist (3 H, HR), Schwarber e Heyward (2 H). Os metropolitanos ainda diminuíram na oitava, mas Contreras fechou a conta logo na sequência.

No montinho, Quintana (W, 6-4) foi excelente: 6.0 IP, 3 H, 0 ER, 2 BB, 6 K! Pelo bullpen, Cishek, Strop e Morrow (S, 13) foram bem; Duensing, por outro lado, cedeu a corrida solitária dos Mets na noite, através de um home run.

Sexta-feira (1/6): Mets 4 x 7 Cubs

Grande virada do melhor do beisebol num confronto bastante divertido, que foi decidido apenas na sua parte final. Os Mets abriram 2-0 na terceira, e se mantiveram firmes na liderança até o colapso do bullpen a partir da sétima. Daí em diante só deu Cubs e as corridas vieram com naturalidade.

Chatwood, vindo de duas atuações terríveis, voltou a jogar bem para os seus padrões, e se recuperou: 5.1 IP, 4 H, 2 ER, 4 BB, 3 K! Pelo bullpen, Rosario (W, 2-0), Cishek e Morrow (S, 14) foram praticamente impecáveis, mas Strop (2 ER) foi mal e por pouco não comprometeu a vitória encaminhada na oitava.

No bastão, um espetáculo. Foram 17 rebatidas contra somente seis dos Mets. Destaque para Zobrist, Bryant e Almora Jr, todos com três hits. Porém, o nome da partida foi Kyle Schwarber com quatro corridas impulsionadas, sendo três delas em um home run destruidor.

Sábado (2/6): Mets 1 x 7 Cubs (14 entradas)

De longe a vitória mais difícil e suada da semana. Uma verdadeira batalha épica com mais de cinco horas de duração no Citi Field, que terminou numa entrada apoteótica de seis corridas anotadas pelo ataque dos Cubs, para tirar a barriga da miséria e levar a torcida ao êxtase no sabadão.

No duelo entre o fantástico ex-cabeludo Jacob deGrom e Mike Montgomery, surpreendentemente deu empate: 1-1. deGrom foi simplesmente deGrom, gigantesco, mas Montgomery foi um monstro pela segunda vez na semana. É muito melhor como starter do que como long reliever, eis a lição que a temporada está ensinando.

Ambos cederam corridas solitárias na sexta entrada, e daí em diante o jogo virou um festival de chances desperdiçadas, sobretudo pelos Cubs (17 LOB ao todo). Até a 14ª, quando Almora Jr, Zobrist e Báez (HR) foram clutch hitters e decidiram com duas corridas impulsionadas cada. Heyward também se destacou at bat, com quatro hits.

Pelo bullpen, Mazzoni, Wilson e Morrow entraram e cumpriram com êxito a função. Contudo, o grande destaque foi Luke Farrell (W, 2-2). O jovem pitcher de 26 anos do Iowa Cubs teve, enfim, a sua primeira grande noite: 5.0 IP, 2 H, 0 ER, 2 BB, 7 K! Que seja a primeira de muitas por vir.

Domingo (3/6): Mets 0 x 2 Cubs

Para fechar esta série maravilhosa nada melhor que varrida com shutout. E foi uma varrida especial, numa série de quatro confrontos, tragédia que não acontecia há cinco anos pelos lados do Citi Field.

Lester (W, 6-2) provou que segue sendo o ace confiável de que precisamos: 7.0 IP, 2 H, 0 ER, 3 BB, 7 K! Pelo bullpen, Rosario, Cishek e Duensing (S, 1) também flertaram com a perfeição. O time arremessou muito bem na semana.

No bastão, partida fraca de apenas cinco rebatidas, e o único RBI, proporcionado por Zobrist, veio de um sac hit. A corrida que abriu o marcador, ambas na sétima, saiu de uma jogada rara, ousada e genial. Contreras simulou uma tentativa de roubo da segunda base, e ao tentar ser pego, deu a Báez, na terceira, a oportunidade de roubar o home plate; ele não desperdiçou e pontuou, para delírio da torcida azul no ball park nova-iorquino! Roubo de home plate é muito legal!

CLASSIFICAÇÃO DA CENTRAL

Com os bons resultados da semana que passou os Cubs se firmam na disputa pela liderança da Central, que segue acirradíssima. Conforme previsto, o fôlego dos piratinhas de água doce parece estar se esgotando, mas Cardinals e, sobretudo, Brewers permanecem fortes na disputa. Repito aqui: este ano será imprescindível vencer as séries divisionais. Ao menos parece que estamos no caminho certo.

BALANÇO DO ÚLTIMO MÊS

Passados dois meses e pouco mais de um terço dos jogos da temporada regular, é hora de fazermos mais um breve balanço do time, destacando aqueles que estão bem e em evolução, dos que precisam melhorar para sair do fosso da decepção. Vamos por setor:

Rotação

Falei bastante sobre a rotação na coluna da semana passada (você pode ver aqui), então vai apenas uma atualização. As perspectivas melhoraram. Darvish segue fora, lesionado, mas todos os demais jogaram e foram bem. Quintana mostrou todo o potencial que tem, mas ainda deve uma sequência. Chatwood se recuperou da péssima semana anterior e Montgomery foi uma grata surpresa, com duas atuações sólidas no lugar de Yu.

Bullpen

Segue sendo o melhor setor do time. Cishek (1.73 ERA), Wilson (2.66 ERA), Duensing (1.93 ERA), Strop (2.22 ERA), Morrow (0,89 ERA) e Edwards Jr (2.88 ERA) estão tendo uma grande temporada, acima das melhores expectativas.

Não bastasse isso, os backup relievers que têm vindo do Triple A também não ficam atrás: Butler, Rosario, Mazzoni, Hancock, e mais recentemente Farrell, quando entraram conseguiram manter o alto nível do bullpen; todos já tiveram a oportunidade de brilhar em campo.

Defesa

Mostrou evolução no mês de maio. Os erros diminuíram consideravelmente e o grupo no geral tem trabalhado bem. Porém, três jogadores estão se destacando mais: Báez no infield, e Heyward e, sobretudo, Almora Jr no outfield. A quantidade de defesas difíceis e espetaculares que Almora Jr tem feito impressiona; o momento dele não poderia ser mais animador.

At bat

Ainda que o time oscile demais e sofra com o problema da dificuldade para rebater com homens em posição de anotar corrida, é inegável que o desempenho é satisfatório no geral, e que o grupo está evoluindo.

Apesar de uma ligeira queda na eficiência, Báez segue sendo o grande destaque e líder do time em home runs (14) e corridas impulsionadas (45). O mesmo pode ser dito de Bryant, o segundo melhor no setor, que lidera em hits (58) e on-base percentage (.400).

Outros quatro nomes em franca curva ascendente merecem menção aqui, especialmente pelo que fizeram a partir de maio: Rizzo (.350 OBP, 8 HR, 38 RBI), Zobrist (.395 OBP, 21 RBI), Schwarber (.384 OBP, 11 HR, 28 RBI) e Heyward (.333 OBP, 21 RBI)! Todos estão ajudando muito no ataque.

Happ e Almora Jr, que estão revezando no outfield e travam um duelo pela titularidade, também estão tendo um bom ano no bastão, e já foram decisivos em vitórias importantes.

A decepção segue sendo Addison Russell (14 RBI); não chega a ser desastroso, mas está abaixo do que ele já provou que pode produzir. Contreras, em menor grau, responde pela mesma crítica; isto é, não está mal, mas não é nem sombra do cara que chegou a liderar o time em rebatidas e corridas impulsionadas em agosto passado.

DRAFT DA MLB 2018

Entre os dias 4 e 6 desta semana estará acontecendo o Draft 2018 da MLB. Apesar de bem menos badalado que os seus correspondentes das demais ligas esportivas americanas, muito por conta de poucos jogadores draftados no beisebol chegarem às grandes ligas em intervalos curtos de tempo – a maioria leva muitos anos – trata-se de um evento importante.

Para ficarmos por dentro de tudo o que está rolando, trago abaixo o texto de um dos mais antigos e apaixonados torcedores dos Cubs no Brasil, um letrado que conhece muito sobre a franquia e o esporte: Wolp Farias. A propósito, Wolp administra o maior e melhor grupo de whatsapp de torcedores dos Cubs no Brasil. Quem tiver interesse é só entrar em contato com ele pelo twitter, no perfil @wolpalex. Vamos ao texto!

O Que Esperar dos Cubs no Draft 2018

Teremos toda a paisagem disponível para nós. Nesse ínterim, temos que nos concentrar no scouting e no desenvolvimento.” ( Theo Epstein em 2014)

Essa frase de inicio parece bíblica, não é? Para combinar, só faltou acrescentar ‘I Theo versículo…’. No entanto, quem é conhecedor do trabalho que Theo Epstein faz no Chicago Cubs, lembra da capacidade dele em reconstruir um time que até então se encontrava numa seca de títulos, que terminou  –  felizmente –  em 2016.

O time atual dos Cubs foi construído através de scouting, paciência e determinação ao longo dos anos (2011-2014) –  óbvio com algumas exceções, como a vinda de Addison Russel, Ben Zobrist, Jon Lester e etc. – e logo em 2015 já mostrou grandes resultados, como a ida dos Cubs ao Wild Card Game daquele ano.

Os Cubs tem um ótimo histórico em Draft; quer prova maior que Kris Bryant em 2013, Kyle Schwarber em 2014 e Ian Happ em 2015, que foram todas escolhas de primeira rodada? Todos eles alcançaram o time principal com bastante rapidez. O último citado, Ian Happ, apesar das invenções de Joe Maddon, sempre aparece no lineup, e a cada oportunidade tem mostrado qualidade.

Ah… e não nos esqueçamos de Almora Jr, que também foi uma escolha de primeira rodada no Draft de 2012 e hoje – tanto quanto Happ – é presença constante no lineup do time principal. Particularmente para o autor do texto ele é o “dono” do campo central do time.

Agora a pergunta que não quer calar: Quem os Cubs selecionarão no Draft de 2018?

Este ano, os Cubs terão a 24ª escolha geral no primeiro round. Ano passado a franquia focou em abastecer a sua farm system com pitchers, por isso selecionou os arremessadores Brendon Little e Alex Lange na primeira rodada em 2017. Será que vão seguir a mesma ideia para o Draft desse ano?

Bom, segundo o que disse Patrick Mooney, do site Athletic, o front office irá focar em rebatedores. Em ritmo do MLB Draft 18 que se inicia nessa segunda-feira (4), vamos dar uma olhada no que alguns dos mock draft mais proeminentes projetaram para os Cubs na primeira rodada:

The Athletic:  Steele Walker, OF, Oklahoma: Walker teve de longe a melhor temporada de sua carreira como junior deste ano. Em 2018, ele rebateu .352 com uma porcentagem de .441 na base, um .606 slugging e registrou 13 home runs na temporada. Walker, como Bryant, Schwarber e Happ, poderia ter uma chance de ser acelerado, depois de passar três anos na faculdade.

MLB.com: Anthony Seigler, C, Cartersville High School: Jonathan Mayo também projetou que os Cubs selecionariam um rebatedor. Se assim fizerem, será uma aposta nos moldes da feita em Javier Báez em 2011 e Albert Almora em 2012, que chegaram do high school e conseguiram, apesar de bastante jovens, subir rapidamente para as grandes ligas.

FanGraphs e Sporting News:  Jackson Kowar, RHP, Flórida:  indo na contramão das projeções anteriores, de acordo com as análises mais recentes da FanGraphs e Sporting News os Cubs seguiriam a linha do ano passado e selecionariam o jovem pitcher Kowar, que está com 9-4, 3.21 ERA, 92.2 IP, e 91 SO em 2018.

Bleacher Report: Trevor Larnach, OF, Oregon State : o Bleacher Report também projeta os Cubs selecionando um rebatedor na primeira rodada; seria o jovem Larnach, outfielder da Oregon State University. Larnach é membro de uma das melhores equipes dos Estados Unidos no momento. Seus números são consideráveis: .324 AVG e 17 HR, em comparação com apenas três no total na sua carreira antes de 2018.

Fica então a incógnita por qual direção o front office dos Cubs seguirá. Fortalecer a farm system com rebatedores? Ou seguir a linha do ano passado, e selecionar arremessadores? Eu apostaria na primeira opção, levando em consideração que recentemente estamos presenciando talentos como Randy Rosário e Justin Hancock surgindo nas minors. O que é louvável, afinal pitchers são muito imprevisíveis. Ao contrário de rebatedores, que saindo do College muitas vezes podem estar prontos para produzir nas grandes ligas dentro de um período muito curto de tempo.

PRÓXIMOS JOGOS DOS CUBS

05/6, 21h e 05min: vs Phillies

06/6, 21h e 05min: vs Phillies

07/6, 15h e 20min: vs Phillies

08/6, 15h e 20min: vs Pirates

09/6, 15h e 20min: vs Pirates

10/6, 15h e 20min: vs Pirates

#MLBdaMassa #CubsdaMassa #EverybodyIn

Tags
Mostre mais

Fernando Franca

Um mineiro latino-americano que ama o Vasco e os Dodgers e acredita que o Baseball é o melhor esporte já inventado.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close