fbpx
Cincinnati Bengals

BATALHA DE OHIO

Chegou a hora de falar do Cleveland Browns (tanto os "novos" quanto os "velhos")!

https://www.50states.com/ohio.htm

 

Ohio (leia-se: “O Raio“); também conhecido como “The Buckeye State“, “Berço da Aviação” e “O Coração de Tudo” (“The Heart of it All“); é o 34ª Maior Estado Norte-Americano (em extensão territorial – com mais de 116 mil km²); mas com a 7ª Maior População dos Estados Unidos (quase 12 milhões de pessoas); tornando-se o 10º Estado em Densidade Demográfica109 Habitantes por km²); dentre todos os 50 Estados. Sua capital é Columbus (com população estimada em 879 mil habitantes); o que lhe rende o simpático apelido de “The Biggest Small Town in America” (algo como “A Maior Cidade Pequena da América“).

Curiosamente, sete Presidentes dos Estados Unidos nasceram ou fizeram sua “base eleitoral” neste Estado: Ulysses S. Grant; Rutherford B. Hayes; James A. Garfield; Benjamin Harrison; William McKinley; William H. Taft e Warren G Harding (sendo Taft o único nascido em Cincinnati). Apenas o Estado da Virgínia (com oito) formou mais “Presidentes Norte-Americanos“…

Ohio tornou o 17º Estado Americano em 01 de Março de 1.803; e recebeu esse estranho apelido (Buckeye State) em homenagem às Ohio Buckeyes Trees (imponentes árvores da espécie Aesculus glabra; nativas do Meio-Oeste dos Estados Unidos; que podem alcançar até 25 metros de altura).

 

https://www.growerssolution.com/buckeye-3pk/ohio-buckeye-tree-bare-root-plant-shade-tree-3-pack-with-bonus.html

 

Se Ohio fosse um país, sua economia seria a 21ª maior do mundo – logo à frente da Argentina (conforme levantamento do Fundo Monetário Internacional – FMI); com grande ênfase na indústria pesada, indústria de transformação e tecnologia; agronegócio e prestação de serviços. O Estado também é a sede de grandes grupos multinacionais, tais como a Procter & Gamble, Goodyear, AK Steel, Timken, Abercrombie & Fitch e Wendy’s.

 

Nos Esportes…

 

Nos esportes, o Estado possui representantes em todas as Grandes Ligas Profissionais: Cleveland Cavaliers (NBA – Basquete); Columbus Blue Jackets (NHLHockey); Columbus Crew e o FC Cincinnati (MLS – “nossoFutebol); Ohio Machine (MLLLacrosse); Cleveland Indians e Cincinnati Reds (MLBBaseball); além é claro dos Bengals e dos Browns na NFL.

Nos Esportes Universitários, o maior destaque pertence á Ohio State Buckeyes; embora outras Universidades também tenham bons programas – tais como: University of Akron; Bowling Green; Kent State; Miami University (não confundir com Miami na Flórida); Ohio University; University of Toledo; e a University of Cincinnati Bearcats.

Outros grandes eventos esportivos são as corridas disputadas no Autódromo de Mid-Ohio (Fórmula Indy, NASCAR e etapas de outras competições); e os grandes torneios de tênis (dentre os quais o Cincinnati Masters 1000 da ATP).

 

As Conquistas Esportivas de Ohio:

 

https://www.mlb.com/news/retired-reds-reminisce-the-1990-world-series/c-132604094

 

Os times de Ohio conquistaram 07 World Series (05 títulos do Cincinnati Reds e 02 do Cleveland Indians); 09 NFL Championships (04 conquistas do Cleveland Browns; 02 do Canton Bulldogs; 01 do Cleveland Rams; 01 do Akron Pros; e 01 do Cleveland Bulldogs – todos os títulos conquistados antes da Era Super Bowl); 01 NBA Finals (Cleveland Cavaliers); 04 AAFC Championships (Cleveland Browns); 03 NBL Finals (02 Akron Firestone Non-Skids; 01 Akron Goodyear Wingfoots); 01 MLS Cup (Columbus Crew); 01 Negro World Series (Cleveland Buckeyes); e 01 Temple Cup (Cleveland Spiders).

Por estes números, podemos imaginar o quanto o torcedor de Ohio é fanático por Baseball e Futebol Americano (afinal, foram estes dois esportes que trouxeram mais conquistas ao seu Estado). Notamos também o domínio histórico de Cleveland na “bola oval“; ao passo que Cincinnati tradicionalmente dominava o “diamante” e as “bases“! Só que este quadro mudou nas últimas décadas – com os Indians fazendo campanhas melhores que os Reds e os Bengals jogando muito melhor que os Browns!

Mas existem outros componentes dessa rivalidade…

 

Paul Eugene Brown:

 

https://www.cincyjungle.com/2015/11/10/9702068/paul-brown-the-man-the-myth-the-legend

 

Como vimos na primeira Coluna Histórica dos Bengals; o “Miracle Man of Massillon” revolucionou o esporte no período que antecedeu à Segunda Guerra Mundial; e foi contratado a peso de ouro por Arthur B. McBride para comandar sua franquia esportiva recém-adquirida na All-America Football Conference (AAFC); sediada em Cleveland. E mesmo contrariado, Paul Brown foi “homenageado” por McBride – que nomeou a equipe com o seu sobrenome…

Os Browns dominaram completamente a AAFC – conquistando quatro títulos consecutivos em quatro anos de operação (1946, 1947, 1948 e 1949). E mesmo após o ingresso de Cleveland na NFL; o sucesso continuou: conquistando o título em sua temporada de estréia na nova Liga (1950); além do bi-campeonato consecutivo (em 1954 e 1955).

Porém, seus métodos autoritários (que exigiam de seus atletas uma obediência militar ao seu comando) foram contestados por Jim Brown (Fullback vindo de Syracuse que praticamente “inaugurou” o conceito de “celebridade esportiva midiática“); e o desempenho esportivo da equipe diminuiu. Para piorar, a franquia foi vendida em 1961 a um jovem empresário judeu de Nova York (Art Modell); que “tomou as dores” de seu principal atleta e demitiu o lendário Treinador da equipe que levava seu sobrenome…

 

Art Modell:

 

https://www.ohio.com/akron/news/top-stories-news/marla-ridenour-moving-browns-should-keep-art-modell-out-of-hall-of-fame

 

Arthur Bertram Modell nasceu em 23 de Junho de 1925; no Brooklyn, em Nova York. Seu pai (George) gerenciava uma adega que faliu em 1929 (durante a crise da bolsa de valores). Em 1939, George morreu; e Art (então com 14 anos) precisou largar a escola para trabalhar e sustentar sua família. Seu primeiro emprego foi limpando os cascos de navios num estaleiro do Brooklyn.

Ao completar 18 anos (em 1943); alistou-se na US Army Air Corps (equivalente à nossa Aeronáutica) e lutou na Segunda Guerra Mundial. De volta aos Estados Unidos, decidiu investir seu soldo numa tecnologia nova chamada “televisão“. Produzindo programas dedicados à culinária e decoração; Art arrecadou uma verdadeira fortuna com anúncios e propagandas – o que lhe permitiu ampliar o leque de negócios (quase todos bem sucedidos). Seu tino para os negócios vislumbrou uma oportunidade rara de investimentos em 1961; quando gastou US$ 4 milhões (algo em torno de US$ 33 milhões atuais) para adquirir a franquia esportiva dos Browns.

Em 07 de Janeiro de 1963, Art Modell demitiu Paul Brown. E o time melhorou sob o comando do Treinador Blanton Collier – passando de uma campanha de 07 Vitórias, 06 Derrotas e 01 Empate em 1962; para 10 Vitórias e 04 Derrotas em 1963 (com Jim Brown recebendo o prêmio de MVP). No ano seguinte, a equipe melhorou ainda mais (conquistou seu quarto título da NFL em 1964); e chegou novamente às finais em 1965 (perdendo o título para o Green Bay Packers).

 

Surgem os Bengals:

 

http://www.bengals.com/news/article-1/Top-50-Moments-Paul-Brown-Names-Team-the-Bengals/ca82a407-ef5d-4b02-8fd0-1e7c4150b675

 

Paul Brown mergulhou numa crise de depressão e, mesmo recebendo seu salário de US$ 82.500,00 (algo em torno de US$ 700 mil por mês); não encontrou nenhuma satisfação no ócio milionário…

Ao lado do filho (Mike) e de velhos amigos (tais como Bill Johnson, Rick Forzano e Bill Walsh); aceitou o desafio proposto por um grupo de investidores interessados em adquirir uma franquia na American Football League (AFL); que já estava com “negociações avançadas” para se fundir com a NFL.

Porém, desta vez Paul exigiu controle total e absoluto pela franquia – escolhendo desde o nome, os símbolos e as cores do uniforme até os jogadores e membros da Comissão Técnica e da Diretoria (para que nunca mais ocorresse algo como aconteceu em Cleveland).

Em 26 de Setembro de 1967, a AFL aprovou a criação do Cincinnati Bengals (sua décima e última franquia de expansão); alocada inicialmente na Western Division (ao lado de Oakland Raiders, Kansas City Chiefs, San Diego Chargers e Denver Broncos). Só em 1970, após a fusão da AFL com a NFL; que os Bengals passaram a enfrentar seus maiores rivais regularmente (Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers e Houston Oilers).

 

As Primeiras Batalhas de Ohio:

 

http://www.footballperspective.com/cleveland-browns-through-13-seasons-where-do-they-rank-among-expansion-teams-part-ii/

 

O primeiro confronto entre Bengals e Browns se deu no dia 11 de Outubro de 1970; em Cleveland. E Cincinnati saiu na frente, abrindo 10 x 02 no 1º Quarto! Os Browns reagiram no 2º Quarto, anotando 14 Pontos; mas os Bengals foram para o vestiário vencendo por 17 x 16. Cincinnati marcou mais 10 pontos no 2º Tempo; só que Cleveland anotou dois Touchdowns no 4º Período e venceu a partida (de virada) por 30 x 27

No jogo seguinte (disputado em 15 de Novembro de 1970, no Riverfront Stadium); os Bengals deram o troco e venceram em casa por 14 x 10 – arrancando para o título da AFC Central!

Porém, em 1971 e 1972; sofremos duasvarridas” dos Browns. Só voltamos a vencer em casa no dia 09 de Dezembro de 1973 (vitória por 34 x 17 no Riverfront Stadium). Felizmente, essa partida foi o início de uma série de quatro vitórias consecutivas de Cincinnati

E foi assim, com muito equilíbrio entre as equipes, que Bengals e Browns terminaram a década de 1970 empatados (com 10 vitórias para cada time).

 

Os Doces Anos de 1980:

 

https://www.si.com/more-sports/photos/2012/12/21cincinnati-bengals-epic-moments

 

A década de 1980 marcou a chamada “Era de Ouro” da história dos Bengals – com duas conquistas da Conferência Americana. Ainda sim, Cincinnati só conseguiu liderar a Série Histórica dos confrontos contra Cleveland pela primeira vez em 02 de Dezembro de 1984 (ao derrotar os Browns, fora de casa, por 20 x 17 na Prorrogação). Isto mostra o quão equilibrado eram os confrontos…

Cleveland reassumiu a liderança da Série Histórica duas vezes (em 1987 e 1988); mas Cincinnati conseguiu uma varrida em 1989 e terminou sua década dourada com um retrospecto de 20 Vitórias e 19 Derrotas para os Browns!

 

Os Amargos Anos de 1990:

 

Se a década de 1980 foi boa para os Bengals; a década seguinte foi terrível…

Chegamos a abrir uma vantagem de 24 x 20 em 1992; mas os Browns conseguiram uma arrancada de 07 Vitórias consecutivas e viraram o placar para 27 x 24 em Dezembro de 1995. E o “rombo” só não foi maior graças à Art Modell e ao Indianapolis Colts!

 

Baltimore Colts:

 

http://www.sportsbettingtips.org/trivia/baltimore-colts/

 

Os Colts foram fundados em 23 de Janeiro de 1953; em Baltimore, Maryland. Conquistaram dois títulos da NFL no fim da década de 1950 (em 1958 e 1959); e outros dois títulos no início da Era Super Bowl (1968 e 1970) – levantando o primeiro Troféu Vince Lombardi em 1971 (ao derrotar o Dallas Cowboys por 16 x 13 no Super Bowl V).

Apesar de seu passado glorioso, as décadas de 1970 e 1980 não foram nada vitoriosas para a franquia – que mandava seus jogos no velho Memorial Stadium; e despertava pouco interesse no torcedor local. Mesmo assim, o proprietário (Robert Irsay) pressionava a Prefeitura e o Governador para “liberarem verbas públicas” para reformar o estádio (ou quem sabe construir outro); sem aceitar dividir sua arena com o Baltimore Orioles (equipe de baseball da MLB).

Sem chegar a um acordo com o Poder Público; Irsay começou a “ouvir propostas” de outras cidades interessadas em receber uma franquia da NFL – dispostas inclusive a construir estádios modernos e impressionantes (tais como Phoenix e Indianápolis). Claro que isto despertou a fúria da comunidade local de Baltimore; iniciando uma série de manifestações e protestos…

Sem chegar a um acordo em Maryland; contratou uma companhia de mudança de Indiana (Mayflower Transit); e na madrugada do dia 29 de Março de 1984; os caminhões levaram todos os documentos, artefatos e objetos possíveis para o imponente Hoosier Dome, em Indianápolis – deixando Baltimore sem nenhuma franquia na NFL.

 

https://www.usatoday.com/story/sports/nfl/colts/2014/03/29/indianapolis-baltimore-move-30-year-anniversary-mayflower/7053553/

 

A Vingança de Baltimore!

 

Dizem que você só sente falta de algo após perdê-lo (seja um bem material ou um grande amor). De certa forma, a traumática “perda” dos Colts, na calada da noite; despertou no torcedor local um forte “senso de comunidade” – aumentando o apoio às outras franquias esportivas locais. Também despertou um ódio profundo pela NFL – que como “organização“, fez muito pouco para “consertar” o estrago feito por Irsay!

A “vingança” de Baltimore demorou uma década… mas aconteceu!

Após um começo de década complicado sob o comando do Treinador Bill Belichick (sim, ele mesmo!); os Browns tiveram uma ótima campanha em 1994 (11 Vitórias e 05 Derrotas – classificando aos Playoffs e eliminando o New England Patriots na Rodada de Wild Card).

Foi o “suficiente” para atrair a atenção de Baltimore – interessada em “seduzirArt Modell (do mesmo modo que Indianápolis seduziu Robert Irsay): com um estádio moderno e inúmeras vantagens fiscais…

Repetindo os passos de Irsay; Modell chantageou o Prefeito de Cleveland e o Governador de Ohio – tentando obrigá-los a reformar o velho Estádio Municipal (ou quem sabe construir outro). E novamente os políticos locais ignoraram seus apelos – acreditando que a NFL havia “aprendido” com o erro anterior!

Ledo engano…

 

http://bustergammons.blogspot.com/2012/09/for-die-hard-browns-fans-citys.html

 

Cleveland x Browns:

 

A cidade de Cleveland não conseguiu evitar a mudança da franquia para Baltimore. Porém, graças a seus advogados e uma forte comoção popular; conseguiu manter a “propriedade” da “marca Browns” (incluindo suas cores, símbolos, retrospectos, troféus e sua história); impedindo o surgimento de um “Baltimore Browns“, por exemplo. E mais: o fanatismo de seu torcedor foi decisivo para que a NFL se estruturasse para “expandir” suas franquias no menor tempo possível – passando  de 30 para 31 em 1999 (e subindo para os atuais 32 times, em 2002).

Em 1999, os Brownsrenasceram” e voltaram para a AFC Central – onde enfrentariam duas vezes por ano os “velhos Browns” (agora chamados Baltimore Ravens).

 

https://www.50-best.com/nfl_team_wallpapers/pics/baltimore_ravens.htm

 

Corvos de Baltimore:

 

Os Baltimore Ravens foram fundados em 09 de Fevereiro de 1996. Seu nome é uma homenagem ao poema “The Raven” (“O Corvo“); escrito por Edgar Allan Poe – famoso escritor de contos de terror que viveu e morreu nos arredores de Baltimore.

Embora seja uma franquia “nova“; a equipe “herdou” a intensa rivalidade com os Steelers e Bengals (oriunda dos tempos de “Browns“); além é claro do próprio Cleveland Browns – cujo torcedor jamais perdoará a “Traição de Modell“!

Curiosamente, os Ravens vêm se mostrando uma equipe que se “alimenta do ódio“; e a franquia nunca foi tão forte em Cleveland quanto é em Baltimore!

Em 22 anos de existência; venceu 02 Super Bowl’s (XXXV e XLVII); 02 títulos da Conferência Americana (2000 e 2012); 04 títulos da AFC North (2003, 2006, 2011 e 2012); e foi aos Playoffs 10 vezes (2000, 2001, 2003, 2006, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012 e 2014).

 

Bengals x Ravens:

 

https://www.winviewgames.com/nfl-preview/nfl-week-12-picks-ravens-vs-bengals/

 

Contra os Ravens, os Bengals têm 22 Vitórias e 22 Derrotas em 44 Jogos (aproveitamento de 50%); tendo anotado 814 Pontos e sofrido 942. As duas equipes nunca se enfrentaram na Pós-Temporada.

CincinnativarreuBaltimore nos dois primeiros confrontos (em 1996); mas os Ravens emendaram uma sequência de 06 Vitórias consecutivas (entre 1998 e 2000); que deram grande vantagem na Série Histórica. Os Bengals só conseguiram equilibrar a disputa em 2016 (após vencer cinco jogos seguidos). Nas últimas duas Temporadas, tivemos uma vitória para cada lado (mantendo-se o “empate“).

Em outras palavras, a mudança da equipe de Modell para Baltimore não mudou o grande equilíbrio que havia entre Bengals e os “velhos Browns“. Entretanto, os “novos Browns” perderam completamente sua “competitividade“…

 

Bengals x “Novos” Browns:

 

http://ligados32.com/guia-da-semana-4-da-nfl-3/

 

Em 10 de Outubro de 1999, Cincinnati viajou até Cleveland e venceu os Browns por 18 x 17. No segundo confronto da Temporada (e último disputado no velho Riverfront Stadium – renomeado como Cinergy Field); a “varrida” se concretizou com goleada: 44 x 28 (em 12 de Dezembro de 1999).

Infelizmente perdemos o primeiro jogo disputado no recém-inaugurado Paul Brown Stadium (24 x 07; em 10 de Setembro de 2000); mas emendamos duas vitórias consecutivas para empatar a série em 28 x 28!

O equilíbrio permaneceu até 2008 – ano em que Cincinnati assumiu a liderança na Série Histórica ao derrotar Cleveland, fora de casa, por 14 x 00; e desde então sua vantagem só aumentou. Hoje os Bengals somam 50 Vitórias e 39 Derrotas em 89 Jogos (sendo todos os confrontos na Temporada Regular).

Os Bengals só têm retrospecto melhor contra cinco equipes (Detroit Lions, Philadelphia Eagles, Atlanta Falcons, Los Angeles Rams e New York Giants). Em comum, o fato de todas elas estarem na Conferência Nacional – ou seja: Cincinnati só as enfrenta a cada quatro anos!

 

O Futuro:

 

https://ffphilosophy.com/2018/03/22/cleveland-browns-draft-sam-darnold-1st-overall/

 

Os próximos dois confrontos entre Bengals e Browns estão marcados para a Semana 12 (25 de Novembro de 2018; em Cincinnati); e na Semana 16 (23 de Dezembro de 2018; em Cleveland). Já os duelos contra os Ravens serão disputados na Semana 02 (13 de Setembro de 2018; em Cincinnati; no Thursday Night Football); e na Semana 11 (18 de Novembro de 2018; em Baltimore).

Por incrível que pareça, estou mais temeroso de enfrentar Cleveland do que Baltimore em 2018. Os Ravens são uma equipe decadente e envelhecida; que provavelmente terminará em último lugar na AFC North. Por outro lado, a Diretoria dos Browns fez um excelente trabalho nesta Offseason (muito melhor que a Diretoria dos Bengals, por sinal); e a equipe do norte de Ohio virá forte este ano!

Tomara que o espírito de Paul Brown nos proteja!

 

https://www.mydaytondailynews.com/news/cincinnati-bengals-things-you-should-know/JRIvbDr2ysJ2G8yX0BGVtN/
Tags
Mostre mais

Raphael Villela

"Muito prazer, meu nome é otário! Na ponta dos cascos e fora do páreo. Puro Sangue, puxando carroça... por amor às causas perdidas!". Sou Advogado por profissão e Escritor por vocação; apaixonado por Esportes (embora não pratique nenhum). Apenas um voyeur dos grandes feitos da humanidade...

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close