fbpx
Los Angeles Dodgers

OREL HERSHISER

A coluna de hoje traz como personagem o arremessador Orel Hershiser, um dos maiores da história dos Dodgers e também do Baseball.

Fique por dentro de tudo o que está rolando com seu time favorito nas ligas de esportes americanos. Acesse o Sports da Massa.

AS PÉROLAS

Em 20 de outubro de 1988 os Dodgers estavam próximos de vencer a temporada. Com uma folga confortável sobre os A’s na World Series (3-1), LA tinha em Orel Hershiser, arremessador do jogo 5, o caminho para o título. E de fato foi o que aconteceu. Hershiser eliminou 9 adversários por strikeout na vitória por 5-2 sobre Oakland.

Resultado de imagem para orel hershiser
Orel Hershiser em ação pelos Dodgers. Foto: True Blue LA/Getty Images.

Naquela World Series Orel Hershiser arremessou dois jogos. Venceu os dois. Na segunda partida da série (LAD 6-0 OAK) Orel garantiu o shutout para os Dodgers. O jogo 5 foi o do título. Hershiser concluiu aquela WS com estatísticas assombrosas: dois jogos completos, 17 K e ERA de 1.00. Foi um desempenho tão espetacular que seu parceiro de time, Kirk Gibson, disse que “por mais tempo que possamos viver jamais veremos alguém fazer o que Orel fez; ele entrará para a história”.

BIO

Orel Leonard Hershiser IV nasceu em 16 de setembro de 1958, em Buffalo (NY). Os pais de Orel eram donos de uma empresa que imprimia propagandas para jornais. O negócio, no entanto, colocava a família em constantes mudanças: Buffalo, Detroit, Toronto, Cherry Hill (NJ) e novamente de volta a Detroit.

Hershiser concluiu o high school na Cherry Hill East. Na universidade, porém, esteve ligado a Bowling Green State University. No tempo em que morou em Toronto, Orel chegou a se encantar com o hockey e se tornou um ótimo defensor. Bowling Green era forte tanto no hockey quanto no baseball. Porém, Hershiser não só optou pelo baseball na universidade como foi nomeado o “Outstanding Pitcher” de 1979, além de arremessar aquele que ainda é o único no-hitter de Bowling Green, contra Kent State, em 4 de maio de 1979.

CARREIRA NOS DODGERS

Depois de uma bela temporada (1979) como “junior” na universidade em que postou o recorde de 6-2, Hershiser chamou atenção do scout de LA Boyd Bartley. Os Dodgers selecionaram Orel na 17ª rodada do draft de free agents, em 5 de junho de 1979.

Resultado de imagem para orel hershiser
Orel e seu braço dirito cirúrgico. Foto: Los Angeles Time/
Tom Gannam/Associated Press.

Em sua carreira nas Minor Leagues Orel Hershiser passou pelo Class A (Clinton, Iowa), onde registrou o recorde de 4-0. Os Dodgers viam nele mais um reliever do que um starting pitcher. Nas 4 temporadas seguintes Hershiser esteve no bullpen. Foi assim no Double-A San Antonio (Texas League) e no Triple-A Albuquerque (Pacific Coast League).

O DEBUTE NA MLB

Em 1º de setembro de 1983 Orel fez sua estreia na MLB atuando como reliever em duas entradas para Fernando Valenzuela e ficando com o save.

Resultado de imagem para orel hershiser
Hershiser faz o arremesso cerimonial no jogo 5 da WS de 2018. Foto: DodgerBlue.com (site).

Na temporada de 1984 ele começou com a função de long reliever. Mas as contusões de Jerry Reus e Rick Honeycutt abriram as portas para Orel atuar como arremessador da rotação titular de LA. Logo de cara Hershiser bateu o pitcher Cy Young da NL em 1984, Rick Sutcliffe, na vitória por 7-1 sobre os Cubs. Esse foi o primeiro jogo completo de Orel Hershiser na MLB. Foi também nessa partida que ele iniciou a sequência de 34 entradas e 1/3 sem ceder corridas. No entanto, em 24 de julho daquele ano, a série foi quebrada pelo duas vezes MVP da NL Dale Murphy (Braves) com um home run. Outra série invicta ainda maior seria conquistada por Hershiser.

A PRIMEIRA TEMPORADA COMPLETA

Em 1985, a primeira temporada completa, Hershiser mandou logo o recorde de 19-3 e ERA de 2.03. Nas duas partidas contra os Padres (campeões da NL em 1984) Orel permitiu apenas 3 rebatidas (duas no jogo de 21/4 e uma no de 26/4). Sua 19ª vitória na temporada foi também o jogo do título de divisão dos Dodgers na partida contra os Braves. Na NLCS LA jogou contra os Cardinals. No entanto, depois de abrir 2-0 na série os Dodgers permitiram a virada e o título de St. Louis (4-2). Hershiser venceu o jogo 2 daquela série. Mas não foi tão efetivo no jogo 6, apesar de não ficar com a derrota, e cedeu 4 corridas merecidas em 6 entradas e 1/3.

Resultado de imagem para orel hershiser 1985
Card de Orel Hershiser da temporada de 1985. Foto: Kronozio.

BREVE DECLÍNIO

As temporadas de 1986 e 1987 foram de declínio para os Dodgers e Orel Hershiser. Penúltimo entre as 6 equipes da NL West em 1986 e quarto em 1987 a derrocada de LA coincidiu com a queda de desempenho de Hershiser.

Resultado de imagem para orel hershiser 1987
As temporadas de 1986 e 1987 não foram as melhores de LA e de Orel. Foto: Topps.com (site).

Nessas duas temporadas Orel arremessou para o recorde de 30-30. Na tentativa de fazer com que Hershiser tivesse uma postura mais agressiva no montinho o manager de LA, Tommy Lasorda, o apelidou de “Bulldog”. Mas foi também nesse momento ruim que Orel conseguiu extrair o máximo de aprendizado de sua convivência com Lasorda.

Resultado de imagem para orel hershiser
Dois ícones dos Dodgers: Lasorda (esq.) e Hershiser (dir.). Foto: espn.com (site).

O manager dos Dodgers trabalhou não somente o lado psicológico de Orel, mas também o ensinou uma série de alternativas na seleção de arremessos de acordo com o rebatedor e com as situações de jogo.

RETORNO TRIUNFAL

No dia 8 de setembro de 1988 Hershiser precisava de 9 entradas sem sofrer corridas para quebrar o recorde de Don Drysdale de 58 entradas e 2/3 de invencibilidade. A temporada de 1988 era sensacional para Orel. Recorde de 23-8, ERA de 2.26, um retorno triunfal. Mas quando empatou a série de entradas invictas com Drysdale ele pediu a Lasorda que o tirasse do jogo. Hershiser não queria eclipsar o HoF dos Dodgers.

Hershiser no jogo contra os Padres em que quebrou o recorde de entradas sem ceder corridas. Foto: True Blue LA/GettyImages.

No entanto, convencido por Lasorda e pelo pitching coach de LA, Ron Perronski, Hershiser arremessou 10 entradas limpas na derrota por 2-1 contra os Padres em uma partida que foi até o 16º inning.

Don Drysdale quando soube que Hershiser queria sair do jogo para não quebrar seu recorde disse: “Eu teria ido lá e chutado o traseiro dele”.

Resultado de imagem para don drysdale
Don Drysdale, Hall da Fama dos Dodgers. Foto: PSA Card.

WORLD SERIES DE 1988

O título da WS de 1988 começou a ser pavimentado na NLCS contra o NY Mets. Foram 7 jogos tensos. Mas foi na partida número 6 que Hershiser mostrou sua superioridade. Porém, antes, nos jogos 1 e 3, Orel acabou saindo deles na situação de no-decision. Todavia em ambos LA saiu derrotado.

Resultado de imagem para orel hershiser 1988 NLCS game 6
Dodgers em ação na NLCS de 1988 contra os Mets. Foto: True Blue LA/MLB Productions.

Porém, a partida 6 foi um shutout e também um jogo completo. A vitória empatou a série que os Dodgers levariam no sétimo jogo.

Resultado de imagem para orel hershiser 1988 nlcs
Home run de walk-off de Kirk Gibson no jogo 1 da WS 1988. Foto: espn.com (site).

Depois, na World Series contra o Oakland A’s, Hershiser doutrinou. Duas partidas arremessadas, dois jogos completos, 17 K, ERA de 1.00 e duas vitórias.

ALGUNS NÚMEROS

Resultado de imagem para orel hershiser
Hershiser em ação pelos Giants (1998). Foto: Baseball Hall of Fame.

Orel Hershiser atuou também pelos Indians (1995-1997), Giants (1998), Mets (1999) e voltou aos Dodgers (2000) para encerrar a carreira.

Resultado de imagem para orel hershiser
Orel também jogou muito pelos Indians. Foto: Cleveland.com (site).

Os highlights e prêmios de sua carreira:

  • 3x All-star;
  • Campeão da WS (1988);
  • Prêmio de Cy Young da NL (1988);
  • MVP da WS (1988);
  • 2x MVP da LCS (1988 e 1995);
  • Prêmio “Luva de Ouro” (1988);
  • Prêmio “Silver Slugger” (1993);
  • Líder de vitórias da NL (1988);
  • Recorde da MLB de 59 entradas sem sofrer corridas.
Resultado de imagem para orel hershiser
Hershiser jogando pelos Mets (1999) antes de retornar aos Dodgers. Foto:
Baseball Hall of Fame.

Apesar de nunca ter sido um arremessador de potência e nem uma fábrica de strikeouts, Orel Hershiser soube como poucos mesclar os arremessos para construir sua história de sucesso no Baseball.

Tags
Mostre mais

Fernando Franca

Um mineiro latino-americano que ama o Vasco e os Dodgers e acredita que o Baseball é o melhor esporte já inventado.

Artigos Relacionados

2 thoughts on “OREL HERSHISER”

  1. Parabéns FF, que coluna…, que coluna. Fico imaginando o trampo de coleta dos dados haha! Eu mesmo não o conhecia, mas já considero pacas. Belíssimo trabalho, parabéns!!

    1. Obrigado, VH! Eu não o vi jogar no tempo dele! Só em vídeos no YouTube. Foi muito legal ler e escrever sobre Orel Hershiser. Hoje eu o acompanho pela SportsNetLA, que é a transmissora oficial dos jogos dos Dodgers. Ele é um dos comentaristas. Esse ano ele pode entrar no HoF. E há um movimento pra que a #55 seja aposentada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chegar

Close
Close