fbpx
NHL

OS MOTIVOS DA ARRANCADA DO PITTSBURGH PENGUINS

Fala galera fã da NHL e torcida do Pittsburgh Penguins. Mais uma semana lucrativa pro time, vitórias contra o New York Rangers em pleno Madison Square Garden por 7 x 2, e em casa conta o Winnipeg Jets por 4 x 0. Apesar de Pinguim, o time está voando forte para tomar a ponta da divisão Metropolitana. Vamos falar sobre esses jogos e também especular os motivos dessa arrancada que pode nos colocar na Stanley Cup.

NEW YORK RANGERS NA QUARTA

No primeiro jogo de 2019, Pittsburgh foi jogar no Madison Square Garden e simplesmente atropelou o Rangers. O goleirão Henrik Lundqvist não conseguiu anotar a placa do Pinguim que passou por cima dele. “Provavelmente foi meu pior jogo”, disse Lundqvist. “Quatro gols, breakaways, desvios, jogadas difíceis, mas eu preciso encontrar uma maneira de parar eles, eu fui simplesmente horrível. Se você quer vencer um time como o Pittsburgh, obviamente precisa de melhores goleiros, então isso é comigo. ”Já Matt Murray está 6-0 contra o Rangers no Garden. “Eu gosto de vir aqui. Muita história e coisas assim. Ao crescer, você nunca imagina que teria a chance de jogar no Madison Square Garden ”, falou Murray nas entrevistas.

(Photo by Jared Silber/NHLI via Getty Images)

Outro destaque está na consistência das quatro linhas, todo mundo pontuando bem. Contra o New York Rangers por exemplo, Zach Aston-Reese, Dominik Simon, Jake Guentzel , Kris Letang e Sidney Crosby marcaram. Evgeni Malkin marcou, e está voltando ao seu melhor hockey: “É minha culpa. Eu não estou jogando muito bem ”, disse Malkin. “Se eu começar a jogar melhor, meus colegas de linha, eles me ajudarão e eu os ajudarei. Nós jogamos muito melhor. Eu sinto que é tudo sobre mim. Espero que um gol me dê um pouco de ajuda no próximo jogo e a confiança esteja de volta. ”

WINNIPEG JETS NA SEXTA

Matt Murray é o destaque aqui. Outro shutout, 2 em 6 jogos. Murray acumulou 33 defesas, calando definitivamente as cornetas de Pittsburgh. Quatro jogadores diferentes marcaram gols, e com essa vitória por 4 x 0 contra Winnipeg na noite de sexta-feira na PPG Paints Arena, os Penguins registraram oito vitórias seguidas. No primeiro tempo, Olli Maatta marcou no power-play, e Matt Cullen fez o seu de maneira atípica. Dominik Simon fez no segundo tempo e Kris Letang fechou os trabalhos no último período.

O gol de Matt Cullen foi engraçado, de orelha. Eu nunca tinha visto. Sorte de campeão? “É engraçado como isso acontece, quando as coisas vão mal, os pucks enchem a sua rede, ao invés de ficar procurando você”, disse Matt Cullen, do alto de sua experiência de 42 anos e 1.475 partidas jogadas na NHL.

(Photo by Jared Silber/NHLI via Getty Images)

DE ONDE VEIO ESSA ARRANCADA?

Um dos motivos da mudança no jogo dos Penguins com certeza foi Mike Sullivan. Eu sempre acreditei que Sully é um grande treinador, mas seu emprego em Pittsburgh estava em risco. Aquele treinador chato do ínicio da season, que ficava usando o Titês, com papinho mole de “nível de batalha” e “permanecendo do lado certo do disco”, adaptou-se e mudou. Ele provavelmente ouviu as críticas no momento de maior pressão, e merece crédito por deixar a sua vontade de vencer dominar sua teimosia. Ele trabalhou, relaxou os jogadores – e isso é contra a sua natureza de chefão – ao ponto de dar a impressão de um time vagabundo, enquanto mudava aquele sistema “fast-ups” para um sistema de transição mais estruturada para o ataque, e um time mais físico. Sullivan é um grande treinador quando os jogadores estão jogando com entusiasmo e comprometidos com o conceito da equipe. É interessante observar quão bem os jogadores da defesa leem,se posicionam e apoiam os forwards no pivô ao fundo da sua zona no forecheck, e eles mantem a mesma disposição para o trabalho sujo no back-check. Até o criticado Olli Maatta melhorou bastante (a torcida mal acostumada esquece que ele tem apenas 24 anos). Uma equipa sólida e forte defensivamente, em que os homens de frente se comprometam a ajudar o sistema defensivo, faz com que goleiros e defensores melhorem significativamente.

Já a imprensa de Pittsburgh aponta para o jogo contra os Caps como o momento da subida. O coro que o Oleksiak tomou do Tom Wilson, a discussão entre Crosby e Alex Ovechkin,e depois a briga entre Ovechkin e Letang, mudaram a sorte da equipe. Parece que o time se uniu. Agora os Penguins jogam com intensidade, com força, e todo mundo começou a se ajudar no gelo, coisa que não vinha acontecendo. Outro fato, talvez por acaso, para o ressurgimento de Pittsburgh, foi a adição de Marcus Petterssen ao elenco.

(Photo by Joe Sargent/NHLI via Getty Images)

Jim Rutherford não poderia esperar por um resultado melhor para dar uma resposta ao péssimo negócio de Brassard, como foi essa troca envolvendo Daniel Sprong. Sprong marcou seu quinto gol nos Ducks, enquanto isso, Pettersson que tem só 22 anos, jogou outro ótimo jogo contra os Jets. Foi um raro negócio bom para ambos os lados. Marcus Pettersson faz o seu parceiro de defesa Jack Johnson elevar seu nível de jogo. Ele jogou mais de 18 minutos novamente na noite de sexta. O jogo de Johnson, no geral, vem melhorando desde que Marcus Pettersson chegou. A ideia era que ele era um grande atleta com maus hábitos de jogo, que poderiam ser alterados pelo staff coaching. Depois de alguns meses com Martin e Gonchar … seus hábitos começaram a mudar, melhorando muito. Quando Sullivan mudou o esquema para uma transição mais deliberada, e as combinações de linha começaram a ser fixadas, se permitiu que os jogadores se entrosassem. Marcus Pettersson e Jack Johnson aproveitaram e se acostumaram um ao outro singularmente.

No geral, é bom ver Evgeni Malkin voltar a jogar e pontuar com regularidade. Só falta ele melhorar o fraco aproveitamento de 15.4% de vitórias no face-off. Letang está afiado nas extremidades do gelo, o cara está arrebentando! Muita gente está também queimando a língua com Murray. Ainda bem que prometi pegar leve com ele esse ano por aqui. Ele tem apenas 24 anos e já ganhou a Stanley Cup duas vezes. Todo atleta jovem tem esse problema de altos e baixos,e sim, sua mão da luva precisa melhorar, porém eu não quero mais nada além dessa regularidade que ele vem tendo desde que voltou da lesão. Ele transborda confiança.

Na noite de domingo, o Pittsburgh Penguins recebe o Chicago Blackhawks na PPG Paints Arena, 23:00 hrs no horário de Brasília. Vamos vencer outra e tomar o topo da divisão Metropolitana?


Tags
Mostre mais

Danilo Santos

Nascido em 1981, formado em Letras, fã dos esportes americanos desde o Dream Team 1992. Torcedor do Pittsburgh Penguins desde 2009 na NHL. Sofre na NFL com o New Orleans Saints desde 2004 e tem a honra de torcer para o Boston Celtics na NBA desde 1992.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chegar

Close
Close