fbpx
Los Angeles Angels of AnaheimSem classificação

PENSAMENTOS SOBRE OS HALOS: 31/07 a 05/08

Um resumo sobre o que aconteceu na semana dos Anjos de Anaheim

Perdendo 6 das últimas 7, as coisas não estão boas em Anaheim. Três jogos abaixo dos .500 é a pior marca do ano, e não vai enganar ninguém na AL West de 2018. Começam a correr os rumores de que Mike Scioscia não deve renovar o contrato no fim do ano. Desse modo, a fanbase parece conformada com esperar a temporada acabar, os lesionados voltarem e ver o que 2019 reserva para os Halos.

Meio de Semana: at Tampa Bay (0-3)

Jogo 1: Angels 6 x 10 Rays [W: Yarborough (10-5), L: Skaggs (8-7)]

Jogo 2: Angels 2 x 7 Rays [W: Faria (4-3), L: Tropeano (4-6)]

Jogo 3: Angels 2 x 4 Rays [W: Beeks (1-1), Sv: Romo (13), L: Heaney (6-7)]

Em todos os jogos, os Rays não tiveram um arremessador jogando mais de 5 entradas. Em todos os jogos, um reliever iniciou o jogo. É uma nova estratégia adotada por Tampa Bay (por ousadia ou necessidade): usar um arremessador especialmente para a primeira parte do alinhamento. Assim, o “Starter” que é colocado na 2ª ou 3ª entrada evita de enfrentar o topo da ordem adversária três vezes ou mais por jogo. O time, inclusive, começou a série com exatamente ZERO jogadores listados como SP no Depth Chart oficial da MLB.

Se os Starters de Tampa Bay são inexistentes, os dos Halos quase foram também. Ninguém passou das 6 IP e todos cederam 4 ER ou mais, minando as chances do time já no começo do jogo. Tyler Skaggs, inclusive, que jogou a partida inaugural da série, foi creditado com DEZ corridas merecidas. Foi seu pior desempenho da carreira.

Mostrando melhora, o Bullpen Divino foi impecável, e as 3 ER cedidas por Hansel Robles no jogo do meio foram as únicas da série. Acabou afundando o placar, sim, mas o jogo já estava 4-2 Rays na 8ª.

O ataque foi bem no primeiro jogo e escasso nos outros, como já vem acontecendo. Essa oscilação pode salvar o time quando acontece no momento certo e os Starters estão comendo a bola, mas nessa série não ajudou em nada. Somando 1-9 com RISP nos dois últimos jogos, o ataque não aproveitou oportunidades. Como se não bastasse, terminou a série perdendo Mike Trout com uma lesão no pulso. Está Day-To-Day.

Fim de Semana: at Cleveland (1-2)

Jogo 1: Angels 7 x 4 Indians [W: Anderson (3-2), L: Perez (0-1)]

Jogo 2: Angels 0 x 3 Indians [W: Kluber (14-6), L: Peña (1-3)]

Jogo 3: Angels 3 x 4 Indians [W: Bieber (6-2), Sv: Hand (27), L: McGwire (0-2)]

Se Tampa não jogava com starters, Corey Kluber mostrou o outro extremo do jogo no montinho. Arremessou um Maddux¹ Shutout no jogo do meio e calou os Halos do começo ao fim. Felix Peña tentou fazer frente e começou muito bem, jogando um No-Hitter até o começo da 6ª entrada, mas não teve sorte. HR, Double e Single deram a liderança aos Indians, e eles não olharam mais para trás. Como se precisasse, Hansel Robles entrou e cedeu uma corrida em Walk, Walk, Bunt e Wild Pitch, pra mostrar que nem só de rebatidas vive o baseball.

Aparte de um jogo memorável de Shohei Ohtani, o ataque foi passável. Uma boa entrada no primeiro jogo e uma tentativa de Comeback na última entrada da série foram as notas altas, mas foram escassas. Cleveland não foi um primor ao bastão, mas as corridas aqui e ali cedidas pelo bullpen divino foram construindo lideranças que o ataque Halo não conseguiu acompanhar.

Destaque Positivo

CLEVELAND, OH – AUGUST 03: David Fletcher #6 and Luis Valbuena #18 of the Los Angeles Angels celebrate after scoring on a double by Eric Young #9 against the Cleveland Indians during the eighth inning at Progressive Field on August 3, 2018 in Cleveland, Ohio. The Angels defeated the Indians 7-4. (Photo by Ron Schwane/Getty Images)

Luis Valbuena DFA. Este que vos fala não costuma torcer contra jogadores, mas já era tempo (e não temos muito assunto nessa semana…). Tudo bem que bateu 31 Home Runs em uma temporada e meia, mas o AVG de .199, o OPS de .667 e os 206 (!) Strikeouts no período realmente não ajudaram. O que o mantinha na equipe, além de não ter mais Minor League Options, era ser canhoto e jogar como 3B e 1B, mas nada de espetacular. A ascensão meteórica de David Fletcher fez todo mundo esquecer dele, e o fato de Francisco Arcia e Jefry Marte também serem Primeira Base o tornaram obsoleto no Roster. Com 32 anos, tomara que vá para algum estádio de dimensões curtas, onde sua força seja melhor aproveitada.

Destaque Negativo

Trout (#27) lesiona o pulso ao tentar roubar a 3B. Fonte na imagem.

A melhor chance que um ataque tem para anotar corridas é rebater com jogadores em RISP. Nas cinco derrotas, o time rebateu 7-37 com RISP, para um AVG de .189. Lembrando que Trout está fora com contusão no pulso.

Concorrendo com ele, menção honrosa para a performance de 0.1 IP, 3 ER de Deck McGwire. Apesar de não ter sido o fim do mundo, é horrível pra um Spot Starter tentando achar um lugar.

Melhor Jogador Não-Trout da Semana: Shohei Ohtani

O japonês comeu a bola no primeiro jogo contra os Indians, rebatendo seu primeiro Multi-HR, 4-Hit Game na MLB. Com mais dois Hits no último jogo, está desenhando uma reação de fim de ano. Tal cenário seria essencial para a moral depois de um período rebatendo .211, com 27 K e 6 BB.

Notas de Rodapé

¹ Um Maddux Shutout é uma “estatística não-oficial” para Starters. O arremessador titular deve lançar um Jogo Completo, não ceder corridas (Shutout) e fazer tudo isso em 99 arremessos ou menos. Homenagem a Greg Maddux, arremessador dominante dos anos 90 e líder em “Madduxes” na MLB desde 1988, com 13.

Pain Scale

Parafraseando Avantasia: “fading away, / all we can do now is fade away

Próximos Jogos

06/08 a 08/08: vs Detroit (47-64)

10/08 a 12/08: vs Athletics (66-46)

Mostre mais

Felipe Franco

Estudante de Engenharia Mecatrônica na UTFPR, engenheiro de áudio nas horas livres. Criador do @LAAngelsBrasil, em atividade desde março de 2014.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chegar

Close
Close