fbpx
Vancouver Canucks

SEMANA INTENSA NA BEAUTIFUL BRITISH COLUMBIA

Passado o draft, sobre o qual essa coluna errou todas as previsões, o Vancouver Canucks pegou o russo Podkolzin com a pick 10. Nada de trade up, trade down, Krebs, Boldy ou Newhook. Após o draft foi revelado que o russo era a primeira opção de Benning para a 10ª escolha e o trade down somente não aconteceu por ele estar disponível, uma vez que já estaria acertada a negociação com o Avalanches. Embora os termos não tenham sido revelados supõe-se que envolveria Tyson Berrie e, provavelmentem Virtanen fazendo o caminho inverso. As escolhas do Vancouver estão listadas abaixo, com destaque para Nils “Highlander” que era cotado para a primeira rodada e acabou na nona escolha da segunda rodada.

110Vasily PodkolzinRWVityaz Podolsk HC(Rus Jr)6′ 0.75″196
240Nils HöglanderRWAIK (Allsvenskan)5′ 9.5″188
4122Ethan KeppenLWFlint (OHL)6′ 2″205
5133Carson FochtCCalgary Hitmen(WHL)6′ 0″156
6156Arturs SilovsGHK Riga (MHL)6′ 4″205
6175Karel PlasekLWCzech Republic5′ 11″166
6180John Jack MaloneRWYoungstown (USHL)6′ 0.75″188
7195Aidan McDonoughLWCedar Rapids (USHL)6′ 0″180
7215Arvid CostmarC Linkoping HC J20 (SuperElit)  
6′ 0″160

Observando a turma vê-se que o time do Canucks tem sua defesa como ponto forte, pois nenhum defensor foi escolhido. Ironias a parte, Benning argumentou que as adições de Josh Tevez e Brogan Rafferty no final da temporada e eventuais assinaturas de free agents seriam suficientes para sanear a defesa, além de ser uma solução muito mais imediata para um problema atual, no que ele tem razão, uma vez que prospectos de rodadas superiores do draft nunca emplacam em menos de 2 anos.

Mas nenhuma escolha deu mais o que falar que a troca feita no segundo dia de draft. Se o Canucks recebeu um grande reforço em JT Miller, um cara que deve colocar 20 gols e 60 pontos na próxima temporada, que dificilmente se contunde, ao contrário dos nossos jogadores atuais, teve que pagar um preço muito alto para um time que estava louco para se livrar do jogador em razão de problemas com o teto salarial e a necessidade de renovação de um de seus principais jogadores, Brayden Point. O Canucks, time em reconstrução, ainda longe de ser um contender, entregou para p Tampa uma 1st round de 2020, protegida, que se tornará desprotegida em 2021, caso o time não alcance os playoffs na próxima temporada, além do pick de 3ª rodada. 

Vancouver Canucks Official Site

Ao que parece o movimento de Benning tem um viés mais pessoal que institucional, buscando garantir seu emprego, mas o tema Jim Benning merece uma coluna específica por ser multidimensional, por ser um GM com virtudes e defeitos, que tem méritos por estarmos com um core jovem sem precedentes na franquia, mas igualmente tem culpa por termos mais de 18M do nosso cap comprometido com jogadores de 3ª e 4ª linhas.

Ainda durante a semana o Canucks, assim como todos os times da NHL, divulgou a lista de Agentes Livres Restritos com quem pretende negociar novo contrato e a surpresa ficou por conta da indicação de que o time não apresentará proposta para Ben Hutton. Isso se explica pelo fato de o defensor ter direito a arbitragem e o risco de esse recurso vir a lhe propiciar um salário acima daquele que a franquia pretende pagar. De qualquer forma as negociações com Hutton prosseguem até que em 1º de julho ele se torne um agente livre irrestrito e possa negociar com qualquer equipe.

O CASO LUONGO

https://mobile.twitter.com/strombone1/status/1143942124444033025/photo/1
Roberto Luongo Official Twitter

Por fim Roberto Luongo anunciou sua aposentadoria do gelo, alegando problemas físicos o goleiro deixa o hóquei com 3 anos de contrato por cumprir com o Florida Panthers. Por uma peculiaridade do último CBA esse movimento gerou para o Canucks uma penalização em seu cap que chegará a 3 milhões pelas próximas 3 temporadas, o que deve frear o ímpeto de Jim Benning na Free Agency (Obrigado Luongo, se isso acontecer nunca mais te chamo de mão de alface!).

Explicando como essa penalização funciona, no CBA antigo os clubes usavam artifícios contábeis para assinarem contratos vultuosos e longos, sem, no entanto, onerar demais o cap. O Vancouver assinou com Luongo por 12 anos. No primeiro ano o salário era de $ 10M, nos 6 anos seguintes era próximo a $ 7M. Nos 4 últimos anos reduzia-se para quase $ 4M, $1.5M e $ 1M no dois últimos anos. Isso fez com que o cap dele ficasse em pouco mais de $ 5M, permitindo que em seus anos de contender o Canucks tivesse um time cujo cap extrapolava o teto da liga.

Com a assinatura do “novo” CBA esse tipo de contrato excessivamente longo foi extinto e foi instituída a penalização que atingia os times que firmaram os contratos quando da aposentadoria do jogador. Essa penalização consiste em pegar o valor total da vantagem auferida na vigência do contrato e dividi-la pelo período que restava até o seu final. Como a vantagem que o Canucks teve na vigência do contrato do Luongo foi de $ 9M calculou-se a penalização em 3M pelos próximos 3 anos. Se Luongo abandonasse a carreira na próxima temporada a penalização seria de $ 4.5M por 2 anos e se abandonasse no último ano a penalização seria de $ 9.0M.

CANADIAN DAY

Imagem do site Canucksarmy
Entrevista coletiva do novo reforço
Jordie Benn com a camisa do Montreal Canadiens – nhl Oficial

No feriado canadense reabriu-se o mercado na NHL e o Canucks fez o que era esperado, deu um contratão para Tyler Myers e assinou ainda com o brother do Horseshit, Jordie Benn. Sem dúvida um upgrade na blue line, mas diante dos 8 mi gastos nos dois jogadores, mais o contrato dado ao defensor Oscar Fantenberg, o Canucks se vê, agora, com problema de cap space, com meros 7 mi de espaço para renovar com Boeser e outros jogadores, como Leivo, Goldobin, Teves e Rafferty.

Não é segredo que a franquia vem tentando se livrar de uns contratos como o de Brandon Sutter e Loui Eriksson, mas esses são tão ruins que estão difíceis de passar adiante.

Tal situação deixa claro que a offseason está apenas começando e muita água passará por baixo da ponte, mas dureza para o torcedor do Canucks é perceber que a filosofia que prevaleceu no rebuild do time o colocou na mesma situação de cap que contenders como o Vegas e Toronto, mas com uma qualidade bem inferior em seu elenco.

Não me surpreenderá se Benning vier a entregar mais picks para que outro time absorva os contratos absurdos que ele mesmo assinou, considerando, ainda que parece ter partido para o tudo ou nada em busca de manter seu emprego.

O QUE ESPERAR DO TIME?

O time vai lutar pelo playoff. Acredito na vaga direta em uma disputa com o San Jose Sharks, que, me parece, está bem enfraquecido, digo, envelhecido e terá sérios problemas para aguentar a temporada em um ritmo competitivo.

O Canucks, por sua vez, trouxe reforços que poderão ajudar no caso das contusões voltarem a atrapalhar. Miller é um jogador que perde muito poucos jogos. Benn joga tanto na direita quanto na esquerda, podendo tirar o peso das costas de Edler e Tanev.

O time deve parar por aí. Myers é um upgrade na defesa, mas sua melhor temporada foi sua primeira, muitos anos atrás e seus números defensivos não animam tanto o torcedor, sendo visto como uma versão melhorada do Gudbranson, com potencial ofensivo, mas ainda muito propenso a cometer turnovers.

No ataque faltam peças e a sinuca que Benning e seus contratos levaram o Canucks a se meter impedem qualquer tentativa de entregar aos centrais alas capazes de meter gols. Se o Vegas está com dificuldades de assinar com o MVP da KHL, Nikita Gusev e tudo indica que irá negocia-lo, o Vancouver não está entre os times que poderão tentar esse winger que fez mais de 80 pontos em 62 jogos.

A inter-temporada começou quente em Vancouver. A temporada será de tudo ou nada para o time e para Jim Benning. Se o time não chegar aos playoffs seu emprego já era, portanto resta a ele torcer para que a garotada desenvolva, o elenco de apoio evolua e o lixo seja reciclado, caso contrário estará na fila do seguro desemprego.

Tags
Mostre mais

Gustavo Macieira

Fã de hóquei desde Mário Lemieux Hockey pro Sega Genesis e torcedor fanático dos Canucks desde 2011, depois de virar a casaca e deixar de torcer pro New York Rangers.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close